topo
Atibaia/SP
RSS  Twitter  Facebook 

Grupo JC
Acesse também:
Você está aqui: Home › Colunas › Cris Siqueira
Aumentar fonte Diminuir fonte Imprimir
0
CompartilharTwitter Facebook Orkut
10/01/2018

Peça Um Bonde Chamado Desejo

A peça “Um Bonde Chamado Desejo” retorna à cidade de São Paulo no Teatro Tucarena. 


Um Bonde Chamado Desejo

A história criada por Tennessee Williams narra à decadência de Blanche Dubois, que se abriga na casa da irmã, Stella, para fugir do passado e se depara com seu vulgar cunhado, Stanley Kowalski. Marlon Brando e Jessica Tandy interpretaram, em 1947, na Broadway, dirigidos por Elia Kazan, os protagonistas que aqui são representados por  Maria Luisa Mendonça e Eduardo Moscovis. O texto ganharia notoriedade mundial no cinema, quatro anos depois, quando o mesmo Kazan dirigiu a adaptação cinematográfica com Brando e Vivian Leigh nos papéis principais.


Na trama, a sonhadora e atormentada Blanche DuBois muda-se para a casa da irmã, Stella, no estado norte americano de New Orleans, para logo entrar em violento embate com a brutalidade de seu cunhado, Stanley. Na tensão entre a carnalidade bestial de Stanley e o espírito etéreo de Blanche, ergue-se a mais pungente e bela metáfora do duelo entre o sonho e a realidade, entre a alma e o corpo, que o teatro já produziu.


Com direção de Rafael Gomes, completam o elenco Donizeti Mazonas (no papel de Harold Mitchell), Virgínia Buckowski (no papel de Stella Kowalski), além dos atores Fabrício Licursi, Nana Yazbek e Davi Novaes.

Através do enredo doméstico de Tennessee Williams, criam-se complexos universos éticos e estéticos, com refinadas teias simbólicas, maestria de linguagem e, principalmente, enorme envergadura moral.


O diretor Rafael Gomes, um dos mais destacados encenadores da nova cena teatral paulistana (Prêmio APCA por Música Para Cortar Os Pulsos; três indicações ao Prêmio Shell por Gotas D’Água Sobre Pedras Escaldantes; mais de 20 indicações e 5 Prêmios conquistados pelo musical Gota D’Água [a seco]; 2 indicações de melhor espetáculo e Prêmio APCA de melhor autor para a peça Os Arqueólogos) é um profissional que, assim como Elia Kazan, diretor da montagem inaugural do texto, transita entre o Audiovisual e o Teatro, com experiência multidisciplinar, buscando as particularidades e convergências em cada uma das artes, bem como aquilo que as alimenta mutuamente.


Sobre Tennessee Williams (1911-1983) Escritor norte americano, conhecido majoritariamente como dramaturgo, apesar de ter também assinado contos, romances, poesia, ensaios e roteiros. Várias de suas peças figuram hoje entre os maiores clássicos da dramaturgia do século XX e continuam sendo encenadas largamente ao redor do mundo. Sua influência é também notável até hoje na escrita teatral ocidental, em autores de diferentes origens. Williams recebeu praticamente todos os maiores prêmios teatrais à sua época, ganhando duas vezes o Pullitzer, por “Um Bonde Chamado Desejo” (1948) e “Gata Em Teto de Zinco Quente” (1955). Entre suas mais famosas obras encontram-se “À Margem da Vida” (1944), “A Rosa Tatuada” (1951), “De Repente, No Último Verão” (1958), “Doce Pássaro da Juventude” (1959) e “A Noite da Iguana” (1961), entre dezenas de outras.


Serviço:

UM BONDE CHAMADO DESEJO

TEATRO TUCARENA (300 lugares)

Rua Monte Alegre, 1024 (entrada pela Rua Bartira) – Perdizes.

Informações: 3670.8455 / 8454


Cris Siqueira
cineculturatv@terra.com.br

Cris Siqueira, jornalista, assessor de imprensa, apresentador de TV e empresário do entretenimento e cultura há mais de 18 anos, dirige o Cine Cultura- TV e Teatro, pela SKY, OI TV, GVT, ITV,  Rede NGT de Televisão  e Tv Mantiqueira.


Publicidade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Seja o primeiro a comentar!
Rodapé