topo
Atibaia/SP
RSS  Twitter  Facebook 

Grupo JC
Acesse tambm:
Colunas deste autor:


Leia também:
Você está aqui: Home › Colunas › Danilo Manha
Aumentar fonte Diminuir fonte Imprimir
0
CompartilharTwitter Facebook Orkut
07/11/2018

Intolerncia: Ser que as brigas acabam aps as eleies?

Vivenciamos um dos períodos mais efervescentes já vistos no mundo: os discursos “calorosos” nas Redes Sociais. Seja por questões religiosas, escolha de gênero, música, time de futebol e política, elas têm trago a certeza de que as pessoas tem esquecido seus valores e até mesmo sua essência em prol de “bandeiras” que elas às vezes nem tem tanto conhecimento. Entre os temas, a política tem sido um dos “campos” mais complicados para conversar. Primeiro pela falta de entendimento “de muitos” sobre a matéria, segundo pela “falta de controle” em não aceitar que as pessoas têm opiniões diferentes e que muitas vezes haverá divergências.

De um lado temos pessoas de “extrema direita”, do outro de “extrema esquerda”. O problema é que na maioria das vezes esses grupos não conseguem entender que a escolha de candidato (seja qual for o partido) é algo pessoal. Por esse motivo, brigas calorosas tem trago “manchetes” nada agradáveis na mídia. Brigas, enfrentamento e ameaças que chegam até mesmo a se consumarem tem sido comum nos jornais. Mas, vale a pena se desgastar por “políticos” que nem mesmo conhecemos direito? Vale a pena perder amizades por causa de candidatos que nem chegarão ao pódio?

Há alguns anos as pessoas não tinham tanto acesso a informação como hoje. As notícias estavam apenas nos jornais impressos, mas poucos tinham o interesse em comprar para entender o que acontecia na política brasileira. Tínhamos já nos anos de 1980 e 1990 a mancha de que “o povo brasileiro não gostava de ler”. Hoje o acesso aumentou através dos celulares, mas infelizmente, a população “não lê as entrelinhas, lê apenas títulos”. Fora isso, a qualidade do que parte da sociedade tem lido diminui, já que “existem pessoas maldosas” que plantam notícias sem o mínimo de apuração em relação a situações sérias. Por esse motivo, acabam entrando no jogo de “grupos” que querem disseminar o “ódio e a discórdia”. Isso não é democracia, isso é confusão na certa!

 Teremos outras eleições após 2018, por esse motivo, não se desgaste por acreditar que apenas a sua opinião e a sua escolha poderão mudar o rumo das coisas. A sua opinião só valerá se você procurar se informar nos meios certos e se souber escutar e ouvir o que os outros tem para falar. Vivemos na era da informação, por esse motivo, tente tirar o máximo desse “novo mundo digital” para aprender a dialogar com o seu próximo.  Brigar por partidos políticos e ideologias que se repetem a cada eleição não te tirará da situação de que se aumentarem a gasolina, nós pagamos. Se aumentarem o alimento, nós pagamos. Se aumentarem a luz, nós pagamos. Tenha em mente de que os aumentos de impostos na “vida dos políticos” não fazem diferença alguma. No entanto, na nossa realidade salarial, sim. Intolerância política: Será que as brigas acabam após as eleições. Lembre-se, no fim das contas nós pagamos o aumento de tudo. Pense nisso.

Danilo Manha

Danilo Manha é jornalista, radialista, pós-graduado em comunicação empresarial e gestão pública, mestre em comunicação e repórter da TV Record.


Publicidade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Seja o primeiro a comentar!
Rodapé