topo
Atibaia/SP
RSS  Twitter  Facebook 

Grupo JC
Acesse tambm:
Colunas deste autor:


Leia também:
Você está aqui: Home › Colunas › Danilo Manha
Aumentar fonte Diminuir fonte Imprimir
0
CompartilharTwitter Facebook Orkut
10/01/2019

Feliz Ano Novo, seja l o que for isso

 

Feliz Ano Novo, mas será mesmo? Quem define quando é um ano novo? Isso é bem mais complicado do que aparenta, por pura falta de colaboração do Universo...

Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo, yuuupii, mas você sabe o que está sendo comemorado? O que é um ano afinal?

Em teoria um ano seria um período orbital completo, o tempo que a Terra leva para dar a volta e retornar ao mesmo ponto. Qual ponto? Não importa. E a data, 31 de Dezembro, qual seu significado? Exato, nenhum.

O Calendário Romano era usado pelos... wait for it... romanos, mas era uma zona. Ele tinha 12 meses que variavam de 29 a 31 dias, e de vez em quando incluíam um mês extra entre Fevereiro e Março, pra realinhar as datas, já que como a quantidade de dias não batia com a duração do ano, as estações do ano se afastavam dos dias corretos, e não dava pra planejar nada, o que é a função básica de um calendário.

Cansado de não conseguir planejar sua tradicional viagem pra Maricá na Semana Santa, Júlio César mandou seus astrônomos criarem um calendário melhor, e assim nasceu o calendário Juliano, com meses variando entre 30 e 31 dias, e Fevereiro tendo 28 num ano normal e 29 num ano bissexto. O calendário Juliano trabalhava com uma duração do ano de 365.25 dias, o que era bem próximo do Ano Sideral, mas não perfeitamente próximo.

Mesmo assim o Calendário Juliano foi bom o bastante para funcionar de 46AC até 1582.

Claro, o calendário juliano não era perfeito e com o tempo as minúsculas imprecisões fizeram com que as datas se afastassem dos equinócios, e isso era complicado para todo mundo, seja quem planta, seja a Igreja, que tem todo um calendário de eventos, e o Papa Gregório XIII ficou irado quando além de ninguém conseguir dizer quando ia cair o Carnaval, ainda erravam a data por dez dias, o período de tempo em que o calendário Juliano estava defasado da posição real da Terra.

Gregório chamou os Jesuítas, e comandando o projeto estava Christopher Clavius, padre, astrônomo, matemático e homenageado com a segunda maior cratera na Lua.

As mudanças foram brutais. Pra quem reclama de Horário de Verão, imagine ir dormir no dia 4 de Outubro de 1582 e acordar na manhã seguinte sendo 15 de Outubro de 1582. Isso deve ter zoneado completamente os celulares, e todos os microondas do Vaticano piscavam 12:00. Só que essa foi só a primeira mudança.

O Calendário Gregoriano trabalha com um ano de 365.2425 dias, o que é um pouco acima do Ano Solar de 365.2422 dias. Essa diferença era corrigida a cada 4 anos, se o ano fosse divisível por 4 um dia era acrescentado a Fevereiro.

Conclusão

O Ano-Novo dia 31 de Dezembro é um momento arbitrário no tempo, não tem nenhuma relação explícita com qualquer evento astronômico. É um dia como qualquer outro. As pessoas se reúnem para celebrar... nada. Mas será isso ruim?

Nós humanos somos programados para achar significado nas coisas, nossos cérebros evoluíram como brilhantes máquinas de associação de idéias, nós amamos rotinas, ciclos e padrões. Entendemos instintivamente os ciclos das estações e nos preparamos pra eles. Associamos pegadas e carcaças com predadores e aprendemos a fugir deles.

Ninguém sabe quando foi comemorado o primeiro aniversário, quando, em uma caverna no Serengeti um proto-humano percebeu que seu filhote estava com ele desde a última vez que as Chuvas vieram, e decidiu que era algo a se celebrar, mas hoje nós celebramos.

Celebre, corra atrás e não se preocupe em não achar lógica no Ano-Novo em si. Como disse um grande filósofo, lógica é o princípio da sabedoria, não o fim. Você pode escolher qualquer dia do ano pra bater o pé e dar um jeito na sua vida, ou pra celebrar todas as coisas boas. Faça seu Ano Novo quando quiser, mas faça, pois como já dizia o poeta, o tempo não para.

Feliz 2019, ou 1381 se você segue o calendário de Burma, ou 175 se segue o Bahá'í, 2563 se segue o budista, ou 6769 se segue o assírio, mas pensando bem quem ainda segue o calendário assírio?

Danilo Manha

Danilo Manha é jornalista, radialista, pós-graduado em comunicação empresarial e gestão pública, mestre em comunicação e repórter da TV Record.


Publicidade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Seja o primeiro a comentar!
Rodapé