topo
Atibaia/SP
RSS  Twitter  Facebook 

Grupo JC
Acesse também:
Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa
Aumentar fonte Diminuir fonte Imprimir
0
CompartilharTwitter Facebook Orkut
04/10/2017 às 20:36

Três são presos por manter 18 mulheres em cárcere em clínica clandestina

 

Três pessoas foram presas na tarde de quarta-feira (27) por manter 18 mulheres em cárcere privado em uma clínica clandestina de reabilitação para usuários de drogas em Nazaré Paulista. As vítimas foram encontradas pela Vigilância Sanitária em um quarto com grades na janela e corrente na porta. Dois coordenadores da clínica e a dona, que foram presos, negam irregularidades na atividade.

De acordo com a Vigilância Sanitária, os agentes foram até o local no bairro Mascate Grande após uma denúncia anônima de que mulheres internadas eram maltratadas. O local não tinha autorização para funcionar como clínica de reabilitação.

No local, eles encontraram 16 mulheres, uma delas grávida de sete meses, e duas adolescentes, sendo que uma tem deficiência mental, em situação precária dentro de um cômodo, e acionaram a polícia.

A Polícia Civil informou que foi até a clínica e constatou que o local não tinha nenhum tipo de autorização de funcionamento. Além das mulheres, foram encontrados no local um casal que coordenava a clínica. Todos foram para a delegacia e a dona do estabelecimento partiu de Guarulhos (SP). Na delegacia, ela também foi presa.

"Cada vítima é de uma cidade diferente. Elas contaram que foram levadas para lá há oito dias e desde então ficaram trancadas naquele cômodo. Elas contaram também que não tinha comida suficiente e que passavam fome. Ainda estou ouvindo todo mundo, mas os suspeitos negaram o crime. Algumas vítimas relataram que foram pegas a força na rua, mas ainda é muito cedo para afirmar como elas foram levadas para lá", avaliou a delegada Nágya Cássia de Andrade.

A delegada diz ainda investiga se as vítimas são usuárias de drogas. A assistência social do município irá procurar os familiares delas para entender se eles tinham conhecimento da situação em que as mulheres estavam.

Os presos irão responder por exercício ilegal da profissão, sequestro e cárcere privado, maus tratos e por deter adolescente sem autorização judicial.

Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo
Seja o primeiro a comentar!
Veja mais sobre Polícia [+ notícias]
Publicidade
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Rodapé